Notícias

Gostamos de compartilhar novidades.

Seria o Preço o Maior Atrativo na Competição pelo Mercado?


Vendas em queda, ociosidade, estoques altos, falta de caixa, inflação, promoções da concorrência… ser empresário, nestes tempos de Brasil/2015 não é fácil.

Em quase desespero, os empresários partem para as “promoções”, “liquidações”, “descontos gigantescos” e outras formas de adular o consumidor, visando pelo menos gerar caixa para pagar as contas.
O que se questiona aqui não é se tais ações trazem ou não resultados imediatos (sabemos que trazem), mas sim, se realmente todo o foco empresarial nesta tática deve ser o preço.

A estratégia mais adequada para definir o preço e sadiamente disputar o trabalho com os concorrentes é, primeiramente, compreender o serviço solicitado pelo cliente, depois identificar se a sua empresa possui know-how para executá-lo com competência e competitividade. Se seu foco é somente preço, então talvez você tenha que sacrificar a qualidade de seus produtos e serviços, em detrimento da marca (uma tática um tanto perigosa).

A tática de preços baixos é válida apenas para estoques obsoletos, e a curto prazo. Pense em prazos maiores: 6, 12, 18 meses. Atrair clientes é mais importante do que simplesmente vender (faturar). Clientes serão a garantia de faturamento futuro. Então, trate de encantar os clientes (e não apenas com seu preço)!
Como exemplo, os pequenos mercados, que sofrem violenta concorrência de preços dos grandes varejistas. Estes pequenos negócios tem seus clientes fidelizados com atendimento personalizado e atraem clientela nova através de promoções simples e baratas tipo “junte seus cupons e concorra a 1 bicicleta por mês”.

Não caia na cilada de focar somente nos preços, foque nos clientes!

Fonte: Destaques Empresariais




Data: 14 de Julho de 2015 às 10:09